Públicado em: 26 de agosto de 2020

A deliciosa experiência de pegar a estrada e “hospedar-se” junto à natureza. Mudar de uma cidade para outra sem precisar carregar malas ou fazer check-in em hotel. A possibilidade de estacionar na beira de uma praia e fincar ali, instantaneamente, uma casa inteira. Essa sensação de independência, sem abrir mão do conforto, é uma das vantagens de viajar a bordo de um motorhome. As outras são: a economia, a liberdade para montar os próprios roteiros e a segurança de viajar em um ambiente seguro do ponto de vista sanitário no qual apenas você e sua família têm acesso.

Equipados com quartos, banheiro (com chuveiro a gás e privada) e cozinha (com fogão, geladeira e micro-ondas), um motorhome é autossuficiente e permite viajar sem precisar usar os serviços de hotéis e restaurantes. A maioria dos veículos ainda possui toldo para formar uma espécie de varanda do lado de fora. Esse estilo de viagem, bastante comum em países como Estados Unidos, Canadá e Austrália, também é possível no Brasil. Diversas locadoras brasileiras especializadas oferecem a possibilidade de alugar um motorhome a preços bem razoáveis.

As empresas de locação cobram diárias a partir de R$ 500 para veículos pequenos, do tipo van, capazes de acomodar até quatro pessoas, e que o próprio turista pode dirigir com habilitação tipo B, ou seja, a mesma para carros de passeio. Já veículos maiores, para até 16 pessoas, costumam ser alugados com o serviço de motorista incluso, já que, nesse caso, é preciso ter habilitação especial (tipo C ou D). Os estados de São Paulo, Paraná, Santa Catrina e Rio Grande do Sul concentram a grande maioria das locadoras. Entre elas estão a Pura Vida, em Curitiba (PR); a Casa Sobre Rodas, em Itu (SP); e o Vandão, em Salto (SP).

“Os clientes são geralmente famílias que fazem roteiros curtos de quatro a sete dias para a Serra Gaúcha, praias catarinenses, Foz do Iguaçu, Bonito ou Pantanal” conta Odair Novolletto, da empresa Aluguel de Motorhome, de Blumenau (SC).

Algumas locadoras dão uma aula de 30 minutos sobre procedimentos para manuseio do veículo, como
repor a água do chuveiro, ligar o
fogão, micro-ondas e geladeira e
até esvaziar os detritos do banheiro.
“Não tem mistério, é tudo muito
simples. Essa aula dá autonomia e segurança mesmo para quem nunca
dirigiu um motorhome na vida”, diz
Daniel Damasceno, da Pura Vida,
de Curitiba (PR), que aluga veículos
do tipo van para quatro ou cinco
pessoas.

O conselho das locadoras é, sempre que possível, estacionar em campings especializados, que têm infraestrutura para atender a motorhomes,
ou seja, oferecem ponto de energia
(tomada comum) para recarga das
baterias do veículo, abastecimento de
água para o chuveiro e ponto para descarte de resíduos do banheiro. A Pura Vida disponibiliza um guia de campings para motorhomes nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. E são muitas opções.

Nada impede, porém, que o viajante faça roteiros mais criativos e prefira, por exemplo, estacionar o veículo em locais abertos ou em meio à natureza. Nesse caso, a opção é utilizar grandes postos de combustível à beira de estradas, como os que atendem a caminhões, que oferecem pontos de reabastecimento de água e descarte de resíduos. Em geral, motorhomes pequenos têm autonomia para até três dias de bateria, que podem ser recarregadas com o motor do veículo ligado. “Não há limitação geográfica para viajar de motorhome pelo Brasil. Um cliente nosso já fez uma viagem de 30 dias entre Curitiba e Fortaleza”, explica Daniel Damasceno.

Esvaziar a caixa de resíduos, para onde vai a água suja da cozinha e do banheiro deve ser feito, em média, a cada três dias. Para isso, há dois métodos conforme o veículo: através de uma mangueira, que é engatada
em uma saída do esgoto na lateral do veículo; ou com o chamado porta potty, uma caixa que pode ser retirada do veículo por uma porta lateral para ser esvaziada.

Por conta desses cuidados, é aconselhável que o viajante faça um planejamento da viagem e tenha os pontos de parada programados. As locadoras também oferecem veículos com seguro e equipados com GPS, para maior agilidade no atendimento no caso de algum imprevisto.

Com a casa nas costas

Quem gosta de viajar de motorhome nem pensa em passear de
outra forma. Tanto que há muitos grupos de entusiastas, como o Roda Mundo, o Viva Sobre Rodas, o Pé na Estrada e o Amigos do Rio, que organizam e divulgam encontros pelo Brasil. Para outros, o hobby acabou virando um estilo de vida. Foi o caso do casal mineiro Glória Tupinambás e Renato Weil, para quem as férias ficaram pequenas para a paixão de viajar. Ela jornalista, ele fotógrafo, trocaram bons empregos em Belo Horizonte pelo sonho de viver em um motorhome. Foram dois anos pelo Brasil e outros quatro anos em uma longa viagem pelas Américas.

O casal teve a primeira experiência em um motorhome em 2012 durante uma viagem pela Austrália, onde rodaram pela costa do país. Quando voltaram, compraram um Mercedes-Benz Sprinter e um baú de caminhão frigorífico onde adaptaram a “casa” sobre rodas com utensílios domésticos: fogão de quatro bocas, micro-ondas e TV. O veículo possui caixa d’água de 500 litros, painéis solares para recarga automática das baterias e chuveiro a gás. “Nunca comemos miojo um dia sequer a bordo. Faço bolo, lasanha, carne assada e até pão de queijo”, diz Glória. As histórias das viagens estão contadas no site www.acasanomade.com.br.

Segundo Glória, viajar de motorhome é um luxo. “É confortável. Dá para desfrutar cada lugar muito bem do lugar. É muito bom. Viajar de motorhome é um sonho possível”, diz a viajante

Topo
× Fale conosco.